Lea en Español | Read in English

O treinador brasileiro Gui Costa tem anos de experiência no futsal, tendo trabalhado em muitos países e participado de quatro Copas do Mundo profissionais. Desde 2014, ele está 100% concentrado em sua criação: o Melbourne Brazil Futsal Academy, time situado na cidade australiana que aspira jogar de forma bela, assim como os clubes brasileiros.

“Meu foco principal é o desenvolvimento dos fundamentos do jogo: passar, controlar e chutar com os treinamentos próprios para isso. Na Austrália, não há muito enfoque em desenvolver habilidades e quero ajudar a mudar isso com meu trabalho no futsal”, disse Costa. “Quero que meus jogadores aprendam a jogar vindo com a bola de tras e não só chutar para frente e esperar o melhor. Quero ensinar para eles o ‘joga bonito’ que falamos aqui no Brasil.”

Trabalho de Costa já deu resultados

Três anos depois de organizar academias e oferecer aos jogadores a oportunidade de jogar em ligas sociais durante todo o ano, o Melbourne Brazil Futsal Academy jogará o primeiro torneio internacional de sua história: a World Futsal Cup VI, que será disputada em Blanes, na Espanha, neste mês de dezembro.

“Essa experiência abrirá os olhos dos meus jogadores. Como treinador, estou primeiro asegurando que estaremos preparados para defender bem. Sei o que esperar e sei que as equipes que virão do Brasil são muito boas. Minha esperança é que com minha experiência no jogo, aliada a uma boa preparação, podemos ser competitivos e obter alguns resultados. Quero uma equipe que jogue sem arrependimentos e deixe tudo na quadra”, declarou Costa.

Os jogadores que irão disputar a World Futsal Cup VI são os melhores jogadores das ligas locais e da academia de Melbourne. Estes atletas já disputaram torneios em Sydney e Brisbane, e também competirão no primeiro Torneio Nacional de Futsal para juniores neste Outubro.

Futsal na Austrália e a pressão de representar um país

Segundo Costa, o futsal não é novo na Austrália. O esporte existe há anos, mas as últimas temporadas viram o crescimento do futebol, que consequentemente ajudou a impulsar o crescimento do futsal.

“Os jogadores e os pais veem os benefícios de jogar futsal para melhorar as habilidades e se converter em um melhor jogador de futebol, mas nosso trabalho como defensores do futsal é assegurarmos que possamos produzir jogadores que queiram jogar futsal antes do futebol e proporcionarmos isso com as ferramentas adequadas e com os caminhos para seu desenvolvimento,” explicou o treinador.

Costa e os outros treinadores de Melbourne estão trabalhando muito duro para preparar seus jogadores para a World Futsal Cup VI, esperando que esta seja uma experiência para toda a vida.

“Vivendo na Austrália estamos longe de tudo, e estamos muito agradecidos de estar nesta competição. Quero que meus jogadores façam novos amigos e tenham grandes memórias. Para nós não se trata apenas de ganhar, mas sim ser cortes com todos, incluindo árbitros, adversários e torcida. Queremos deixar uma boa impressão dentro e fora das quadras, e representar a Austrália da melhor maneira possível”, finalizou Costa.