Read in English

Como o Corinthians está usando o futsal como uma alternativa para a formação de jogadores

 

Em outubro, o Corinthians Futsal jogou contra o Marreco Futsal numa partida eletrizante. O jogo aconteceu no Ginásio Poliesportivo Wlamir Marques, em São Paulo (Brasil). Com uma capacidade para aproximadamente 6.500 torcedores, milhãres de fãs lotaram suas arquibancadas.

 

Os fãs chegaram três horas antes do jogo, ansiosos pela partida. Enquanto os grandes portões ainda estavam fechados, reuniram-se do lado de foram, conversando sobre suas expectativas para a noite. O Corinthians havia perdido o jogo de ida da quarta de final para o Marreco em Francisco Beltrão, a cidade natal do oponente. Ele não deixaria o Marreco ir às semifinais facilmente.

 

Os torcedores estavam cheios de emoção. Como a partida era no clube do Corinthians, a maioria vestia camisetas do time. Eles falavam não apenas sobre futsal, mas de outros esportes em que o Corinthians está presente. Também havia alguns fãs do Marreco esperando os portões serem abertos. O jantar da noite foram cachorros-quentes e batatas fritas, que eram vendidos nas barracas em frente ao ginásio.

 

Depois que os portões foram abertos, o público se acomodou nas arquibancadas. As pessoas estavam realmente ansiosas para o início da partida. Fãs cantavam as músicas de seus times, crianças corriam ao redor da quadra, pais iam à cantina  para comprar coxinhas (uma comida popular no Brasil feita de carne de frango fatiada, coberta de massa e frita), esfihas (um prato em formato de pizza originário do Líbano e comum no Brasil, normalmente aberto com vários recheios como queijo, carne e vegetais) e outros salgadinhos.

 

Matheus, fã de 12 anos de idade, é um grande torcedor do Corinthians e já compareceu a vários jogos. Sua opinião sobre a partida era positiva. “Esse é um jogo difícil para o Corinthians, mas os atletas estão jogando muito bem. Eu espero que o Corinthians ganhe essa noite”.

 

Matheus representava o desejo de centenas de fãs ao redor da quadra.

 

Quando os jogadores entraram em quadra para aquecerem, os fãs estavam fascinados e você poderia ver o brilho no olhar das crianças. O time do Corinthians tenta aproximar os jovens dos atletas profissionais. Os jogadores entram definitivamente em quadra acompanhados pelas crianças do clube, de mãos dadas.

 

Os atletas não se importavam em parar por alguns segundos para tirarem fotos com os torcedores que os admiravam por trás das redes. Durante o intervalo da partida, alguns jovens jogadores foram chamados para baterem uma série de pênaltis e se sentirem como os profissionais da noite.

 

O Corinthians faz isso por uma razão específica. De acordo com Edson Sesma, diretor de futsal do clube, o esporte é uma ferramenta para uma criança ou um jovem melhorar suas habilidades, movimentos, autoconhecimento e dinamismo.

 

“Pensamento rápido, tomar varias ações e muito contato com a bola são três conceitos presentes no futsal que são muito importantes no crescimento de uma criança”, reflete Sesma.

 

No fim da noite, o Marreco eliminou o Corinthians da Liga Nacional de Futsal. O resultado foi Corinthians 4 (0) x (1) 3 Marreco. Embora o Marreco perderia em seguida nas semifinais para o Assoeva, foi uma partida repleta de emoções, ataques e contra-ataques em que os jogadores de ambos os times deram o seu melhor para divertir as pessoas a que os assistiam.

 

Os gols foram feitos por Matheus, Douglas Nunes e Douglas, para o Corinthians. Suelton, Emerson, Fabiano Assad e Barbosinha marcaram pelo Marreco.

 

Vander Carioca, pivô do Corinthians Futsal, tem hoje 41 anos de idade. Ele começou a praticar futsal aos sete. São mais de 30 anos do esporte. Para ele, o futsal é um novo tipo de educação, fora das salas de aula. “É uma vida de futsal, um esporte que me deu tudo”, disse Carioca.

 

Esse é o objetivo do Club Corinthians e da USA Futsal.

 

Independente do resultado da partida, o time de futsal do Corinthians está cada vez mais preparado para o mundo desse esporte. Possui dez times masculinos e outros quatro femininos. Como Sesma diz,  “não é mais apenas uma modalidade, é um grande projeto esportivo”.

 

O Corinthians, como organização, tenta unir os esportes praticados dentro do clube e também integrar os jogadores mirins, os atletas profissionais e os torcedores. Seu estilo de jogo é muito bem recebido por outras equipes, principalmente pelos fãs de futsal.

 

O futsal é um dos esportes que está conquistando o mundo. Pode ser praticado em pequenos lugares, como quadras indoor, e é atrativo e apelativo para qualquer idade. No Brasil, as pessoas acompanham o futsal por gostarem de futebol. Em um país mono esportivo tal qual o Brasil, ter uma modalidade similar no jeito que se joga futebol é muito importante, dando voz a esportes que recebem menos atenção do público e da mídia convencional.

 

“O futsal se destaca comercial e esportivamente”, Sesma afirma. “Comercialmente por causa da maneira que um jogo atrai todas os tipos de audiência e esportivamente porque é um grande parceiro no preparo de atletas para o futebol”.

 

O esporte é muito importante para os jovens estabelecerem e desenvolverem habilidades para trabalhar em equipe e pensar mais rápido.

 

Os jogadores do Corinthians são um exemplo desse desenvolvimento. Apesar da derrota, eles irão manter suas cabeçaserguidas e mostrar todo o seu potencial nas próximas partidas e campeonatos.